A dualidade das coisas é sempre muito clara para nós seres humanos. O bem e o mal, o amor e o ódio, o rápido e do devagar. Quando aplicamos este conceito tão amplo em tendências sociais, e até nas de mercado, conseguimos enxergar que de um lado, existe um mundo virtual, onde as pessoas compartilham e se comunicam, e em outro, temos a realidade. 

Há uma busca pela reconexão de verdade. Uma conversa com você mesmo, com os outros e com a natureza. Movimentos que resgatam o contato e o cuidado com o momento presente vêm ganhando força. As coisas estão saindo do virtual e caminhando para o reencontro com a vida que se leva fora das telas smarths. 

Apesar da ideia de dualidade parecer uma oposição, é necessário entender que se trata de uma complementação. A dualidade é uma característica humana. Estamos mais conectados do que nunca, entretanto, também estamos dispostos a desconectar para estar presente. 

 

E como esse movimento reflete na gastronomia? 

 

Entendendo a importância do agora, a vivência toma forma. Logo a ideia de se comer em algum lugar ou evento vai além do simples ato de ingerir alimentos. Trata-se de agregar valor à experiência, ao propósito e ao retorno do contato com a natureza. 

Espaços como vilas gastronômicas são resgatados. A ideia é propor um contato mais forte e offline. As vilas são lugares aconchegantes, afastados da cidade e com aspectos de decoração rústica. Esses espaços gastronômicos buscam ampliar a experiência pessoal ao se consumir uma comida caseira feita com produtos colhidos na hora, frescos e da estação.  

Outro termo que ganhou destaque é o “mindfoodness”. O conceito se baseia na atenção plena.  É conhecida como uma alimentação mental. Tem a ver com a maneira como nos relacionamos com a comida que comemos. Busca-se a harmonia pelo saudável e pelo equilíbrio entre corpo e mente. Enxerga-se a intenção e energia dispostas nos alimentos que ingerimos todos os dias. 

A preferência pelos orgânico e natural também vem a tona. Algumas qualidades são exigidas com frequência, pois o consumidor desse tipo de experiência não é passivo e nem acredita em tudo que vê. Ele procura transparência, na história de preparo, na origem dos alimentos e até mesmo nos rótulos de produtos informando sua composição. O realfood (comida de verdade) dá valor aos processos éticos por trás daquele refeição.

Resumidamente essas tendências vieram para beneficiar. Tirar a gente do mundo virtual que tanto ajudou a ficar ansiosos e comparativos. Elas nos trazem à realidade pelas sensações. Comunica que é necessário valorizar o momento presente. 

Para valorizar esse momento, nada melhor do que um ambiente aconchegante para descansar o corpo e a mente. A Plus Locações possui disposição e mobiliário para a organização de um ambiente para essa experiência.

Aproveite o agora!

VEJA ALGUNS MOBILIÁRIOS